Qui, 08 de Abril de 2021
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Lindos casos do Chico



Atualizado em 11/04/2021
   
 
103- PROFESSORA ROSÁLIA LARANJEIRAS  

A prezada irmã Naná, proprietária do Hotel Diniz — posto seguro de descanso e fraternidade para os espiritistas que chegam a Pedro Leopoldo, visto que, nele, ela mantém, com sua boa conversa e seu espírito evangelizado um clima de paz e boa vizinhança —, contou-nos o seguinte: D. Rosália Laranjeiras morreu no ano passado em Belo Horizonte. Era uma boa criatura, muito abnegada, sincera e serviçal.  

Foi a primeira e única Professora do Chico no Grupo Escolar desta localidade. Foi quem descobriu a mediunidade notável de nosso bondoso Francisco Cândido Xavier. Fazia convescotes, passeios campestres com os alunos, uma vez por semana, possibilitando-lhes sentirem a natureza, traduzirem-lhe a Mensagem de amor, viverem um dia de primavera.  

No dia seguinte, no entanto, teriam de dar-lhe por escrito, a impressão do passeio. O Chico, nas descrições, tirava sempre o primeiro lugar. Era dele a composição melhor. E isto foi chamando a atenção de todos e dela mesmo.  

Não era possível. O Chico deveria ter de cor o que escrevia porque excedia e muito o que aprendera. E assim pensando, preparou-lhe uma armadilha.  

Realizou um passeio mais cedo e na volta encaminhou todos os alunos para o Grupo.  

Desejava ali, naquele mesmo dia, a impressão. Distribuiu-lhes o papel e esperou. No julgamento, o Chico tirou, de novo, o primeiro lugar: escrevendo uma verdadeira página literária sobre o amanhecer e daí tirando conclusões evangélicas. D. Rosália mandou os alunos para casa e foi mostrar aos seus amigos íntimos a composição do Chico e todos foram acordes em reconhecer que aquilo ou fora copiado ou, então, era dos espíritos. Cheirava mediunidade... E, desta forma, o querido Médium ficou sob observação e sendo o assunto do dia como até hoje ele o é...  

Depois, alguém apareceu na sua Estrada. As primeiras sessões foram feitas, PARNASO DE ALÉM­TÚMULO foi iniciado. A Fonte começou a jorrar e tornou-se com o tempo, por graças de Deus, uma corrente de água pura, maravilhando-nos e dessedentando-nos. Que o Divino Mestre dê hoje e sempre bastante Luz, Força, Paz e Proteção ao seu vero servidor que lhe exemplifica o Apostolado e nos mostra, como modelo, como devemos servi-lo.  
 LIVRO TEMA:  LINDOS CASOS... - RAMIRO GAMA