Sáb, 25 de Junho de 2022
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª das 14hs30 às 16hs00
Noite 5ª das 20hs30 às 21hs30 
Manhã Sábado das 09hs30 às 11hs00
Renuniões Públicas
Tarde 2ª das 14hs30 às 16hs00
Noite 5ª das 20hs30 às 21hs30 
Manhã Sábado das 09hs30 às 11hs00

Em torno do Mestre

Pedro de Camargo (Vinicius)




Atualizado: 25/06/2022

Em torno do Mestre – Pedro de Camargo (Vinicius)
56- A psicose da época


Que é a verdade? Tal foi a pergunta que Pilatos fez a Jesus, e à qual o Senhor não deu resposta. 

Quanta sabedoria nesse silêncio!

Realmente, que se deve responder a quem formula semelhante pergunta?

O indivíduo que a faz, lavra a sentença de sua falência mental.

De fato, não pode haver maior atestado de insânia do que perder a noção da verdade.

Os psiquiatras empregam vários meios práticos para diagnosticar os casos de alienação. Não sei se eles se servem deste também.

Se eu fosse profissional da especialidade, seria aquele o processo que de preferência usaria para aquilatar dó estado mental dos meus clientes.

Não obstante, o estado atual deste século é precisamente aquele em que outrora se encontrava Pilatos.

Os homens perderam a noção da verdade. Tantas vezes a menosprezaram, tantas vezes abafaram seu surto na esfera da razão, que acabaram por ignorar o que ela seja.

Já não sabem discernir entre a luz e as trevas, o bem e o mal, a verdade e a impostura.

A razão humana acha-se obliterada como consequência natural do esforço que o homem vem empregando em fazê-la funcionar às avessas.

As faculdades psíquicas, como os órgãos físicos, são suscetíveis de enfermar.

A razão do século está seriamente enferma.

Os motivos que determinaram esse estado patológico, são os mesmos que ocasionaram a perturbação de Pilatos quando indagou de Jesus: Que é a verdade?

Porque este homem se sentiu incapaz de perceber a verdade?

Exatamente porque se habituou a sobrepor à verdade os seus interesses, as conveniências da posição que ocupava.

Viveu sempre constrangendo a razão, abafando a voz da consciência e a luz que estas faculdades, no exercício de suas funções normais, procuravam fazer em seu Espírito.

Sucede com a razão o mesmo que acontece com qualquer órgão do nosso corpo cuja função natural fosse contrariada sistematicamente.

Tal órgão acabará, certamente, degenerando-se.

Assim têm feito os homens. Na expansão desbragada do egoísmo, a cujo império se acham submetidos, acabaram desnaturando a razão.

Com isso, perderam a noção da verdade. Perdendo a noção da verdade, perderam consequentemente a noção da justiça, a noção do dever, a noção da liberdade.

A vida do século não tem mais senso. Tudo está invertido. Todas as coisas são feitas ao contrário do que deveriam ser.

Não há naturalidade, não há realidade na vida social: o mundo está mergulhado nas trevas e no caos!

Como sair de tão precária situação?

Como vencer semelhante anomalia?

Como sarar tão grave psicose?

Escutando e meditando a palavra do Redentor, do Filho de Deus, do grande Mestre, do Médico que sara as chagas do corpo e da alma:

"Só a verdade vos libertará.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos." (Mateus, 5:6.)  

Em torno do Mestre

Click no link abaixo, para ver o livro

 LIVRO EM ESTUDO EM TORNO DO MESTRE