Qui, 02 de Abril de 2020
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Evangelho

O Mestre da Vida - Augusto Cury



Atualizado: 02/04/20


VOLUME 4
O Mestre do Amor – Augusto Cury
Cap. 3 – Uma humanidade inigualável
286 – Prazer em ser um homem
 
Bilhões de homens e mulheres admiram profundamente Jesus Cristo, mesmo os budistas e os islamitas. Mas as pessoas querem um Cristo nos céus, sem perceberem que ele amava ser reconhecido como filho do homem.

O mais sobrenatural dos homens amou a naturalidade. Ajudou a todos com seu poder, mas recusou-se a usá-lo quando foi julgado e crucificado. Quis ser um homem até esgotar a energia de todas as suas células e ter nas matrizes de sua memória todas as experiências humanas. Será que valorizamos nossa dimensão humana?

O mestre sabia aquietar a própria alma e extrair muito do pouco. Dormia quando todos estavam agitados e ficava alerta quando todos dormiam. Sua emoção não era vítima das circunstâncias, por isso permanecia calmo mesmo quando o mundo parecia desabar sobre ele.

Discursava sobre a fonte da alegria, mesmo quando havia inimigos para prendê-lo (João 7:37).

Quantas vezes somos escravos das circunstâncias! Nossa emoção, movida por problemas, parece um pêndulo atirado de um lado para o outro. Se, apesar de ter muitos motivos de alegria, você não a sente, está na hora de repensar alguns fundamentos da sua vida.
 

Estudos dos Evangelhos

Click no link abaixo, para ver o livro desejado

 LIVRO EM ESTUDO   O MESTRE DA VIDA - AUGUSTO CURY
 LIVRO TEMA:   O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO