Qui, 24 de Setembro de 2020
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Sabedoria do Evangelho

Carlos Torres Pastorino




Atualizado: 26/09/2020



SABEDORIA DO EVANGELHO - VOLUME 3 
221 – O PÃO DA VIDA – PARTE I - O CENÁRIO-2 



O fenômeno que então ocorre é sempre idêntico: todos querem, todos buscam, todos pedem, todos reclamam, todos exigem tudo dele. E o pregador encontra-se numa encruzilhada crucial: ou  

a) atende à multidão, que crescerá permanentemente e a quantidade resultará em prejuízo da qualidade, pois o ensino terá que baixar de nível para atender ao grande número," ou  

b) o pregador manterá o nível elevado de seu ensino, e verá seus ouvintes se distanciarem escandalizados", por não poderem perceber a Verdade. Aves ainda implumes, não podem acompanhar os altaneiros vãos daqueles que já singram as grandes altitudes.  

Tentam, então, criticar o pregador, atribuindo-lhe todos os defeitos possíveis, para desculpar-se da própria apostasia. Não querem confessar sua incapacidade de penetrar os mistérios da Vida, e mascaram essa deficiência, procurando rebaixar o pregador.  

Outros envidam todos os esforços para desviá-lo de seu rumo, sob a alegação de que ele deve "conquistar multidões", deve "atender a todos, porque isso é que é caridade"; deve, como obrigação básica, descer de seu nível para "salvar o maior número de almas" ...  

São razões tentadoras que, em muitos casos, impressionam o pregador e o fazem ceder e tornar-se um "repetidor banal" de generalidades, paralisando sua própria evolução. Isto porque, não sentindo necessidade urgente de penetrar os "segredos do Reino", de viver em meditação profunda para descobrir novas vias, mas bastando-lhe soltar em qualquer canto as mesmas migalhas em palavras bonitas, ele se deixa levar pelo comodismo e pela falta de estímulo e estaciona, nivelando-se aos ouvintes, ao invés de elevá-los à altitude de seu conhecimento espiritual.  

Não foi esse o exemplo dado por Jesus. Aos que desejavam segui-Lo e O buscavam ansiosos, disse a VERDADE, e deixou, embora triste, que se afastassem os imaturos; permitiu que os próprios discípulos se escandalizassem e o abandonassem, mas não traiu o ensino; e ainda indagou de Seus próprios escolhidos para Emissários especiais, se também não queriam retirar-se.31. O verbo "comer" apresenta neste trecho dois sinônimos gregos: estíôh (no qual alguns tempos tomam as formas do defectivo phágomai) e que tem o sentido normal de "comer"; e trôgô que é mais especialmente empregado com o significado de "comer alimentos crus", ou "regalar-se com acepipes"; preferimos, para distinguir em português os dois sinônimos, traduzir o primeiro por "comer" e o segundo por “saborear".  

O "maná", palavra hebraica, formado de man’hu, que significa "que é isto"? é a denominação dada ao "pão que caiu do céu" no deserto (cfr. Êx. 16:4,8, 12-15). A expressão "pão do céu" só poderia ser fielmente traduzida por uma perífrase: "pão VINDO do céu", já que o grego ho ártos ek toú ouranoú dá o ponto de partida (latim em ablativo) e não a qualidade (do céu = celeste, que seria dado em latim pelo genitivo).  

Sabedoria do Evangelho

Click no link abaixo, para ver o livro

  LIVRO EM ESTUDO  SABEDORIA DO EVANGELHO (VOL. 3) - PASTORINO