Qui, 27 de Fevereiro de 2020
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª,  4ª,  e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Mediunidade

Mirabelli um médium extraordinário

​​



Atualizado: 27/02/20

Mirabelli – Um médium extraordinário – L. Palhano Jr

3- APRESENTAÇÃO

Ao leitor que agora toma conhecimento dos fatos mediúnicos e mesmo àquele que, de algum modo, conhece a realidade mediúnica é preciso esclarecer sobre a natureza estonteante das produções espíritas de Mirabelli.

Em alguns momentos, a impressão é de invencionice e fantasia, tal é a densidade dos fenômenos, como, por exemplo, as levitações do médium, as desmaterializações e transportes do seu corpo, os efeitos ectoplasmáticos de natureza variada, assim como os efeitos inteligentes.

Porém, para que seja possível um melhor entendimento das ocorrências “mirabellianas”, foi acrescentado, ao final, um glossário, onde termos espíritas, parapsicológicos e metapsíquicos foram devidamente explicitados, dando ao leitor, neófito ou não, maior segurança na compreensão dos mecanismos anímicos e mediúnicos dos fenômenos aqui apresentados.

A sugestão é que se leia, primeiro, esse glossário, para depois encetar-se a leitura do texto propriamente dito.

Caso, depois de tudo isto, haja, ainda, dúvidas sobre a veracidade dos fatos apresentados, há, também no final, uma bibliografia, onde estão citados diversos autores nacionais e estrangeiros que testificaram a existência dos fenômenos mediúnicos, ao estudarem, minuciosamente, outros médiuns em condições diversas.

Entre eles, estão nada menos que: o criminalista Cesare Lombroso, o físico-químico William Crookes, o filósofo Ernesto Bozzano, o fisiologista Charles Richet, o engenheiro Albert de Rochas, o homem público da Rússia Alexander Aksakof, o escritor Arthur Conan Doyle, o célebre astrônomo francês Camille Flammarion, o politécnico W. J. Crawford e muitos outros.

A natureza desses fenômenos está de tal forma ligada à raça humana, que desde os tempos remotos existem registros deles em abundância. Como exemplos, podem ser citadas a própria Bíblia e a história da cristandade.

Fato é que há universalidade na ocorrência dos fatos psíquicos e a Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, introduz os chamados fenômenos espíritas como sendo de duas naturezas: a anímica, segundo os poderes do próprio Espírito encarnado; e a mediúnica, quando o fenômeno é provocado pela ação de espíritos sobre o indivíduo considerado médium.

A propósito, lembramos o lançamento de “O Livro dos Espíritos”, ocorrido em abril de 1857, que é a obra básica do Espiritismo e deve ser lida por todos os que se interessem pelo assunto.

Não se podem, em termos mais profundos do conhecimento, compreender os mecanismos da mediunidade sem o entendimento pleno do transe, porque o homem é dado ao transe em várias circunstâncias, isto é, há sempre uma chance de, em certas condições, acontecer uma dissociação psíquica com extrapolações ditas anímicas ou mediúnicas, metapsíquicas, paranormais ou parapsicológicas.

CLICK NO LINK ABAIXO PARA VER O LIVRO DESEJADO:

 TEMA DESTA PÁGINA - MEDIUNIDADE:
   ESTUDO SOBRE MIRABELLI - APOSTILA COMPLETA
    LIVRO BÁSICO DA PÁGINA: O LIVRO DOS MÉDIUNS